sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A tentação do IPI reduzido

Preciso confessar: a mão anda coçando com os últimos dias de IPI reduzido para compra de autos...tanto tenho pensado nisso que até ignorei o Dia Mundial Sem Carro por aqui (mesmo porque, era também o primeiro dia da primavera e o Dia do Amante, hahaha).

Entrei em crise com esse lance de querer ter carro. Seria eu uma traidora da minha própria causa? Ou justamente o contrário: posso ter um carro e mostrar como usá-lo com moderação?

Tenho só até o final de setembro para pensar sobre isso e decidir: colocar mais um carro em circulação em SP ou não?

Ó, céus...

Enquanto não decido, sigo andando. Hoje foi dia de bater perna na feira. Adoro!

:o)

3 comentários:

Luis disse...

Sou adepto de não carros. Bater perna é a melhor coisa de São Paulo. Se puder se manter sem carro é a melhor coisa. Mas, reconheço que as vezes não tem escolha, o carro é necessário.
Se comprar, acredito que você usará com moderaçção. Só não vale ir à padaria de carro. rsrs.

Fábio disse...

Por ora não sofro com esse problema, porque estou sem emprego fixo e não tenho como comprar o carro, mesmo que tirassem todo o IPI dele.

Mas carro é bom para emergências e afins. Foda é você mantê-lo dentro de casa. Eu, felizmente, moro a cinco quadras do metrô, o que ajuda bastante!!!

Mark disse...

Carro e feira! Adorava ir na feira quando era um pirralho... A nossa empregada me deixava pilotar o carrinho, e eu ia acertando canelas, enroscando a roda nas rodas dos outros, atropelando pés!! Era só diversão!!!